TRATANDO A “LÍNGUA PRESA”

A alteração do frênulo, chamado de anquiloglossia, popularmente conhecido por língua presa, pode trazer prejuízos na amamentação, no processo de mastigação e desenvolvimento de fala, como relatado em estudo da fonoaudiologia.

O frênulo, ou freio de língua, tem sido um assunto mais discutido na área da amamentação nos dias atuais, embora seja por longa data observado, avaliado e, se necessário, realizado intervenções pelos profissionais que atuam com a população pediátrica.

A anquiloglossia é uma inserção anormal do frênulo da língua, e é considerada uma anomalia do desenvolvimento, limitando os movimentos da língua e alterando sua função, que varia de caso para caso, dependendo da gravidade com que se apresenta.

Para os fonoaudiólogos, especialistas na área, é evidente que nem toda alteração de mastigação e fala são em decorrência da anquiloglossia. Na amamentação, várias alterações podem causar dificuldades durante o processo e a anquiloglossia é apenas uma delas.

SUCESSO NO TRATAMENTO

Outras alterações mais frequentes podem ser observadas como língua retraída e/ou elevada, tensão oral excessiva, movimentos mandibulares alterados, entre outras. Contudo, todas situações necessitam de um fonoaudiólogo que atue com experiência na amamentação para alcançar o sucesso.

Na anquiloglossia grave há necessidade de intervenção com procedimentos como a frenotomia ou frenectomia (realizado por médico ou dentista) em consenso nas áreas médicas, odontológica e fonoaudiológica. O que observo na prática destes 20 anos atendendo bebês e amamentação é que mesmo realizando a liberação do frênulo da língua há necessidade da fonoterapia após este procedimento para ensinar o bebê a organizar os movimentos da língua.

Ressalto que desde a gestação os movimentos treinados estavam inadequados (não estavam livres, sendo “presos” pela membrana), necessitando, assim, se readaptar ao novo modelo. A dupla mãe e bebê precisam ser acompanhados para evitar problemas secundários como fissuras mamárias. O que fazer ao suspeitar da anquiloglossia no bebê? Procure atendimento especializado. Profissionais que atuem em neonatologia ou Aleitamento Materno. A identificação precoce
dessa alteração é muito importante.


Débora Kutne Willumsen
Fonoaudióloga  CRFa 3-6979
Especialista em Disfagia e Motricidade Orofacial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest