LABIRINTOS EXISTENCIAIS

“A vida não é um corredor reto e tranquilo que nós percorremos livres e desimpedidos, mas um labirinto de passagens pelas quais devemos procurar nosso caminho, perdidos e confusos, de vez em quando presos em um beco sem saída.” (A.J. Cronin)

O presente enunciado encerra uma verdade. Viver é uma dádiva Divina, mas intercorrências são inevitáveis. As trilhas pelas quais percorremos não estão livres de obstáculos. Ao contrário, os desafios são constantes e exigem de nós coragem e determinação para enfrentá-los.

Nem sempre, fazemos tudo e da forma como gostaríamos. Existem situações de conflitos que nos fazem gastar tanta energia, a ponto de sermos levados à exaustão física e emocional. É justamente nessas condições especiais que muita gente se perde e não consegue mais encontrar a direção.

A nossa trajetória neste mundo pode ser representada pelas formas curvas e retilíneas. Essa dualidade faz parte da própria natureza humana com toda a sua beleza e complexidade. Somos seres dotados de inteligência, vontade e sentimentos. Logo, temos a capacidade de tomar decisões e administrar consequências.

SINUOSIDADES
No que diz respeito às sinuosidades elas manifestam-se de diferentes maneiras. Podem, inclusive, levar-nos a corredores sombrios por causa de escolhas erradas ou por motivos alheios à nossa vontade. Mas cada revés não deixa de ser uma oportunidade de crescimento ou uma forma de superação.

Há momentos em que tudo parece estar contra nós e não encontramos uma resposta imediata para as angústias que nos afligem. Temos a tendência de esperar que as desventuras desapareçam num passe de mágica. Felizmente, somos maduros o bastante para sabermos que isso nunca acontecerá.

Mesmo que determinadas circunstâncias nos levem ao limite das nossas forças e nos façam andar por veredas tortuosas e sombrias, sempre é possível encontrar uma solução. Pra que isso aconteça, muitas vezes é preciso modificar hábitos e pensamentos. São significativas mudanças internas com reflexos comportamentais.

Todos que procuram encontrar portas nos labirintos existenciais devem estar cientes que é necessário reagir devidamente diante dos embaraços da vida. Permanecer acomodado jamais será a melhor opção. É preferível arriscar-se na busca de uma saída que permanecer preso nas confusas galerias da própria alma.

Luigi Ravagnani