SÍNDROME DA VIDA MODERNA

A vida moderna nos trouxe muitos benefícios, mas também nos levou a mudanças de hábitos muito significativos. Nunca se viu tantas pessoas sofrendo com esgotamento físico e emocional como nos dias atuais. Você já teve a sensação de estar vivendo no modo automático? Acordar, levar o filho na escola, ir para o trabalho, para academia, fazer compras no supermercado, arrumar a casa, enfim, dormir em média de quatro a cinco horas por dia.

Parece que vinte e quatro horas não são suficientes. A falta de tempo e a pressa se tornaram parceiras no nosso dia-a-dia, tudo é “pra ontem” e ao mesmo tempo. Essa junção de funções colabora para o que chamamos de Jet lag social, é uma constante sensação de cansaço e desânimo como se carregássemos uma carga muito maior do que o suportável. Chegamos ao fim do dia estressados e esgotados física e emocionalmente, e ainda com a sensação de que não fizemos o bastante.

Tornamo-nos nosso próprio vilão, realizando tarefas sem satisfação pessoal, exercendo apenas o papel de executor. Não dispomos de tempo para o básico e essencial como dormir. Pesquisa realizada pela Associação Brasileira do Sono aponta que de cada três brasileiros, um sofre com insônia e, ao que tudo indica, a tendência é que esse número aumente consideravelmente com o passar do tempo.

DEPENDÊNCIA TECNOLÓGICA
Um fator muito relevante, associado diretamente com a causa da insônia é a quantidade de estímulos tecnológicos que recebemos diariamente. A tecnologia tornou-se uma síndrome, pessoas dependentes de aparelhos, internet e redes sociais, incapazes de desconectar-se. Segundo levantamento realizado pelo Comitê Gestor da Internet, o brasileiro fica conectado, em média, 9 horas e 14 minutos por dia, ou seja, vivemos literalmente em uma sociedade conectada.

A exposição exagerada á internet, acúmulo de tarefas, qualidade de vida insatisfatória, pressão profissional associadas a noites mal dormidas podem gerar consequências de longo prazo como ansiedade, depressão, irritabilidade, dificuldade de atenção, dores no corpo, falta de concentração, desmotivação e sonolência.

Para conseguir dar conta de tantos afazeres, sem colocar a saúde física e mental em risco é preciso desacelerar e seguir alguns passos importantes:

Evite sobrecarga. O excesso de responsabilidade e tensões provoca desgaste mental que podem refletir no corpo em forma de cansaço e dor física.

Estabeleça limite de tempo para o uso da tecnologia. Tudo em excesso é prejudicial para a saúde. Preste atenção nas coisas que estão acontecendo ao seu redor. Comunique-se, faça amizades, dedique-se ás relações pessoais mais do que as virtuais;

Desacelere. Seu corpo não é uma máquina. O sono é importante para que seu organismo consiga se organizar e manter um bom funcionamento. A falta de descanso impacta negativamente na saúde física e mental.

Pratique atividade física. Quando praticamos exercícios o nosso organismo libera hormônios que provocam respostas que ajudam a manter o equilíbrio adequado do corpo e da mente,

Você é sua maior prioridade. Dedique-se a si mesmo, ame-se e permita ser amado. O autoconhecimento é um fator muito importante nesse processo, pois leva a consciência de quem você é, do que é capaz, seus limites e objetivos futuros.

Tempo de qualidade. Dedique algum tempo para o lazer. Encontre coisas que te despertam interesse e prazer. Assim, além de se divertir, você dá tempo para seu corpo relaxar.

PENSE ALÉM
Viver nos dias modernos significa muito mais que comprar aparelhos ou usar aplicativos, é preciso pensar além e priorizar o que é mais importante, para não perdermos o contato com nosso ser e nossas necessidades.

A cobrança e a pressa sempre existirão, mas se não priorizarmos a vida com qualidade, corremos o risco de não termos contato intimo com ela e sermos apenas um estranho habitando um corpo. Portanto, podemos ser meros espectadores do tempo, permitindo que ele nos consuma gradativamente ou ser um agente da própria vida, buscando viver em harmonia e equilíbrio com nós mesmos.

LUCIANE SANTANA

Pin It on Pinterest